Recalcatti Fala de Polêmicas e combate ao câncer

“Como delegado, sempre busquei dar atenção especial para essas pessoas”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em entrevista para o blog do jornalista Márcio Nato, o Deputado e Delegado Rubens Recalcatti criticou boa parte da imprensa pelo que classificou como: “exagero” por notícias que veicularam sobre sua pessoa nos últimos anos.

Para o Deputado, muitas notícias que foram divulgadas a seu respeito tiveram um tom sensacionalistas e totalmente midiáticos, algumas até, segundo ele, com cunho político e outras por inveja de seu status e trabalho que executava como delegado de polícia.

Afirmou também que, no caso da prisão que sofreu em 2015, houve uma tentativa de pessoas quererem se aproveitar para aparecer e se “vangloriarem”, sobre a sua persona. Classificou como “infeliz”, a atitude da promotora que atuou no caso.

Recalcatti não se omitiu em falar sobre o caso envolvendo a família Brittes. Uma matéria veiculada no Fantástico – Programa dominical da TV Globo – o colocou como amigo de Edison Brittes, assassino confesso do jogador Daniel.

No decorrer da conversa com o jornalista, Rubens Recalcatti aferiu algumas críticas ao Governo do Estado, no tocante a recursos e disponibilidades para a execução aos serviços de segurança pública. Ele destacou que, falta valorização e condições de trabalho para os policiais.

Criticou também, a falta de humanização por parte do efetivo quanto a prestação de serviço para com as famílias de vítimas de crimes nas delegacias. Segundo ele, falta sensibilidade para esse atendimento. “Como delegado, sempre busquei dar uma atenção especial para essas pessoas”, declarou.

Recalcatti fala sobre o Isolamento Social

Recalcatti
“Todos corremos riscos! Claro, as pessoas com mais idade, e com problemas crônicos, são mais vulneráveis e devem adotar cuidados redobrados”, Rubens Recalcatti

Opinou também sobre a questão do isolamento social, atitudes de combate do Estado e Município frente ao Coronavírus. Demonstrou preocupação para com a economia estadual, discorreu sobre a situação para com os empreendedores, comerciantes, empresários e população em geral.

Conheça a plataforma ideal para divulgar 
seu negócios inteiramente grátis, clique aqui

Classifica o atual momento como uma sinuca de bico, acredita que algumas atitudes devem ser tomadas no intuito de manter a saúde econômica social do Paraná.

Frisa a importância de a sociedade levar à sério as recomendações de prevenção e quarentena adotadas, destacou ainda que não existe especificamente um grupo de risco, “todos corremos riscos! Claro que as pessoas com mais idade, e com problemas crônicos, são mais vulneráveis e devem adotar cuidados redobrados”, afirma.

Carreira de Detetive

Recalcatti teve tempo também para relembrar a carreira de detetive, contou sobre os crimes que ajudou a solucionar e ainda declarou que entrou na polícia por acaso. “Um amigo meu me inscreveu no concurso de perito e detetive, me incentivou muito”, lembra.

Relatou sobre um caso de sequestro que ajudou a solucionar em 1991, envolvendo a quadrilha dos Oliveiras, os mesmo que, anos depois, viriam a sequestrar um dos irmãos de Zezé di Camargo.

De Delegado Para Deputado Recalcatti

Quando perguntado se usou do distintivo para se tornar político, Recalcatti disse que não. Afirmou ainda que sua entrada no mundo da política também, foi por caso. Argumentou que não gostava de frequentar reuniões políticas, mas o fazia por consideração a uma amiga – que segundo ele, foi a responsável por hoje, existir o deputado Recalcatti.

Ao fim do bate papo, emocionado, Rubens Recalcatti, comentou sobre a morte da esposa, prestou solidariedade as pessoas que lutam contra o câncer e se diz engajado para ajudar os que travam batalha contra a doença.

“O câncer é uma doença maligna a qual tem levado muitas pessoas à morte, eu fico muito feliz quando encontro alguém que diz que se curou de câncer, eu quero participar muito na luta das pessoas que lutam contra o câncer”, disse.

Para ter acesso a entrevista na íntegra clique aqui

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkdin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
DEIXE UM COMENTÁRIO